skip to main content


Title: Mudanças na dinâmica pesqueira em comunidades afetadas por grandes hidrelétricas na Amazônia
Avaliamos as mudanças na dinâmica da pesca e nos aspectos sociais, econômicos, político-institucionais e ecológicos, em duas localidades do reservatório da Usina Hidroelétrica Santo Antônio: Distrito Jaci Paraná e Vila Nova do Teotônio, Rondônia, Brasil. A dinâmica pesqueira e o Índice do Desenvolvimento dos Pescadores do Médio Madeira (IDPM) foram obtidos e comparados entre os períodos: 2007/2009 e 2017/2019. Observamos: redução na captura e na contribuição das comunidades no mercado de Porto Velho; variações na composição das capturas, diminuição de algumas espécies; e diminuição na renda média mensal dos pescadores. O IDPM das localidades diminuiu no POSR e abaixo do ideal de desenvolvimento, influenciado pelo baixo desempenho dos indicadores ecológico e pesca. Ambas as localidades sofreram com as mudanças, os poucos pescadores que persistiram na atividade, demostram estratégias de adaptação ao novo cenário, com variações entre as localidades.  more » « less
Award ID(s):
1639115
NSF-PAR ID:
10393514
Author(s) / Creator(s):
; ; ; ;
Date Published:
Journal Name:
Research, Society and Development
Volume:
11
Issue:
6
ISSN:
2525-3409
Page Range / eLocation ID:
e3211628775
Format(s):
Medium: X
Sponsoring Org:
National Science Foundation
More Like this
  1. Este artigo apresenta o fenômeno da sobreposição de línguas em bilíngues bimodais, que apresentam um bilinguismo simultâneo peculiar, pois as línguas que adquirem ao longo do desenvolvimento linguístico envolvem diferentes modalidades: língua de sinais e língua falada. A investigação que dá origem a esse estudo trabalha com dois pares de línguas: língua brasileira de sinais (Libras) e língua portuguesa brasileira (PB) e língua de sinais americana (ASL) e língua inglesa americana (EA). Na análise da produção simultânea, é possível verificar a combinação das línguas na sobreposição e os possíveis impactos disso na constituição de bilíngues bimodais, bem como compreender o fenômeno linguístico do bilinguismo. Os resultados apresentados focam no par Libras e PB, embora haja um paralelo próximo encontrado no par ASL e EA. Os aspectos gramaticais abordados envolvem dois tipos de construções na produção sobreposta: passivas e causativas, em que ocorre uma convergência consistente evidenciando a síntese das línguas. 
    more » « less
  2. A proposta deste artigo é apresentar aspectos metodológicos envolvidos em pesquisas com participantes bilíngues bimodais, ou seja, aqueles que utilizam duas línguas em diferentes modalidades (uma língua de sinais, visual-espacial e uma língua falada, oral-auditiva). O artigo vai abordar o uso de estudos experimentais considerando-se a elaboração das tarefas, a coleta em si, o registro dos resultados e aspectos a serem levados em consideração na análise dos resultados. Este artigo resulta de pesquisas que foram conduzidas com bilíngues bimodais, em especial, os estudos que temos desenvolvido ao longo dos últimos dez anos (tais como LILLO-MARTIN et al. 2010; 2016; 2020; QUADROS et al. 2015; 2016; QUADROS, 2017). O objetivo do artigo é divulgar o desenvolvimento de ferramentas metodológicas que foram sendo aprimoradas com base nas pesquisas realizadas para servirem de referências nos estudos com bilíngues bimodais. Consideramos isso importante, uma vez que vários estudos precisam ser feitos nesta área, tanto do ponto de vista teórico, como aplicado. Sendo assim, envolve contribuições para as teorias sobre o bilinguismo trazendo novos elementos com base nesta forma peculiar de uso de duas línguas com modalidades diferentes. Este estudo também contribui para o campo da formação de profissionais bilíngues bimodais para atuarem tanto no ensino de Libras, como na educação bilíngue e na tradução e interpretação de língua de sinais. 
    more » « less
  3. Resumo Independentemente da perspetiva ou do critério de análise, os efeitos do paludismo no continente africano têm sido persistentes e profundos. Centrando-se na doença da malária e nas intervenções biomédicas do último século, Graboyes e Alidina levantam questões históricas, éticas e científicas essenciais relativamente à transmissão da verdade, à autonomia africana e às obrigações dos investigadores estrangeiros. Neste artigo, apresentam um resumo da história das iniciativas contra o paludismo que tiveram lugar em África nos últimos 120 anos, com destaque para a história global das tentativas frustradas de eliminar ou controlar a doença. Através de um estudo de caso sobre os riscos da malária ressurgente, exemplificam os problemas práticos e morais que emergem sempre que os conhecimentos históricos são ignorados. Perante os atuais apelos para que se intensifiquem os esforços em prol da erradicação da doença, Graboyes e Alidina demonstram, através de dados factuais, as razões pelas quais o conhecimento histórico tem de ser mais bem integrado nos domínios epistémicos da saúde global. 
    more » « less
  4. null (Ed.)
    Resumo As iniciativas para a sustentabilidade das águas subterrâneas, incluindo o rendimento sustentável e as políticas de proteção das bacias hidrográficas, estão crescendo globalmente em resposta às mudanças climáticas e ao aumento da demanda humana por águas subterrâneas. Uma melhor compreensão dos impactos da gestão das bacias hidrográficas no rendimento e nos custos de gestão das águas subterrâneas—especialmente no contexto mais amplo da mudança climática e de uso da terra—é fundamental para subsidiar essas iniciativas e facilitar a gestão integrada do território e da água. Este estudo desenvolve uma nova estrutura de serviços ecossistêmicos hidrológicos de águas subterrâneas, espacialmente explícita, ligando cenários de uso da terra definidos pelas partes interessadas, uma otimização da simulação de águas subterrâneas e avaliação econômica, e a aplica ao aquífero mais utilizado do Havaí (EUA). As estimativas de rendimento sustentável e as diferenças resultantes em custos de reposição são estimadas para seis cenários de uso da terra (com níveis variáveis de desenvolvimento urbano e gestão de bacias hidrográficas) cruzados com dois cenários de demanda de água em um contexto de um clima seco futuro (via de concentração representativa [RCP] 8.5 meio-século). A dinâmica do uso da terra é considerada um fator importante, embora menos significativo, de recarga de águas subterrâneas do que a mudança climática. O grau de proteção da bacia hidrográfica, através da prevenção da disseminação de espécies vegetais invasoras não nativas de alto uso de água, é projetado para ser um sinal muito mais forte de alteração da dinâmica do uso da terra do que o desenvolvimento urbano. Especificamente, a proteção florestal completa aumenta o rendimento sustentável em 7–11% (30–45 milhões de litros por dia) e diminui substancialmente os custos de tratamento em comparação com a ausência de proteção florestal. Coletivamente, este documento demonstra o valor hidrológico e econômico da proteção de bacias hidrográficas em um contexto de um clima seco no futuro, fornecendo insights para políticas e gerenciamento integrado da terra e da água no Havaí e em outras regiões, particularmente onde as invasões de espécies ameaçam as bacias hidrográficas de origem. 
    more » « less
  5. null (Ed.)
    RESUMO Este trabalho é uma revisão das evidências geológicas sobre a origem do moderno rio Amazonas transcontinental, e a história paleogeográfica das conexões ribeirinhas entre as principais bacias sedimentares do norte da América do Sul durante o Neógeno. São revisados novos conjuntos de dados geocronológicos usando isótopos radiogênicos e estáveis, e de métodos geocronológicos tradicionais, incluindo sedimentologia, mapeamento estrutural, exploração sísmica e bioestratigrafia. O atual rio Amazonas e sua bacia continental se formaram durante o final do Mioceno e do Plioceno, através de alguns dos maiores eventos de captura de rio na história da Terra. Os sedimentos andinos são registrados pela primeira vez no leque fluvial do Amazonas por volta de 10,1-9,4 Ma, com um grande aumento na sedimentação a cerca de 4,5 Ma. O rio Amazonas transcontinental, portanto, se formou durante um período de cerca de 4,9 a 5,6 milhões de anos, por meio de vários eventos de captura de rios. Acredita-se que as origens do moderno rio Amazonas estejam ligadas às paisagens de inundação da América do Sul tropical (por exemplo, várzeas, pantanais, savanas sazonalmente inundadas). As áreas pantanosas persistiram em cerca de 10% do norte da América do Sul sob diferentes configurações por mais de 15 milhões de anos. Embora as reconstruções paleogeográficas apresentadas sejam simplistas, elas são oferecidas para inspirar a coleta e análise de novos conjuntos de dados sedimentológicos e geocronológicos. 
    more » « less